Pro Mundo

E eu parado
A dois passos do precipício
Sem saber
Se aquilo é o final ou o início

Abismo encantador
Tipo chapada diamantina
Diamante de mina
Encontra em mim o seu amor

Encontro o céu, o chão
O  sol, e luar
A 2 passos..
Sem saber se vou cair ou voar

E eu me jogo sempre
De braços abertos
Abraçando lindamente
Esse meu futuro incerto

Despencando
Olhos fechados sinto o vento
Mas é esse o meu momento
Abro os olhos e to voando

Sempre voamos
Juntos, lado a lado
Mas parece que a vida quer
Que nós voemos separados

Sei lá
Duas missões, vai entender
Mas a beleza das coisas
Tá nos olhos de quem vê

Te vejo bela
Talvez não mais aquela
Mas estrelando outro filme
Quem sabe outra novela

E o sentimento
De te ver partindo
Nunca vai ser maior
Que a aquele de te ver sorrindo

E eu aqui vou voando
Sobre praias, montanhas
Brincando de pirueta
Fazendo minhas arte-manhas

Nas idas e vindas
Eu dou meu rasante
Me alimento de vidas
E coleciono instantes

E olhares
Sorrisos e apreços
Renascendo a cada dia
A vida é um eterno recomeço

Escuridão assusta
Mas nem tudo é só veneno
O sol de pôs de um lado
Porque no outro está nascendo

E se eu voltasse no tempo
Pra ver esse filme passar
Os caminhos diferentes
Que podia pegar
Eu trilharia exatamente o mesmo
Sem hesitar
Porque não é Efeito Borboleta
É um Amor pra Recordar

Mas no presente
Ando pra frente, vivo o agora
Porque o relógio
Nunca marcou meu tempo, só as horas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *