Intensamente Suave

Metade da minha altura
Olhos verdes, sorriso que quebra
Paredes, barreiras, tristezas
E também as minhas pernas

Delicada, corajosa
Na arte se conforta
Na vida se alegra, se chateia,
Se importa

Na grama ela compõe
Se espreguiça, se entorta
Das tretas se recompõe
Pro mundo ela se exporta

Desenha nas paredes do quarto
Fita na mão
As vezes muda, desmuda
Vai na música do coração

E o pensamento firme
Escrevendo sua canção
É alegre sublime
Voando alto, com pé no chão

Características
Que as vezes ela não vê em si
Características
Que no mundo não se vê por aí

Em cada passo pequeno
Cardápio extenso de emoção
Talvez já saiba que é um universo
Mas não se dá conta da imensidão

E da pureza,
Bonita que ilumina
De ver a beleza na folha de outono
Que ficou marcado na retina

E ainda acha
Primavera melhor que verão
E verão, que teu sorriso
Ilumina a escuridão

Feliz é a flor da primavera
Que recebe seu toque
Tão sincero, maneiro
Carinho de coração nobre

Enquanto vai desfilando
E filma a paisagem com seu olhar
E as flores fazem até fila
Somente pra tu pegar

E receberem seu assopro
Sentirem seu perfume
Se reconhecem suas irmãs
Dava até vídeo no youtube

São as cores que te cercam
Flores que te embelezam
Cores que te completam
Flores que te revelam

Tipo uma foto, pintura
Um quadro, uma paisagem
Uma música, um poema
Um intenso curta-metragem

A parte de um todo
Ou o todo em uma parte
Tua vida sempre revela
Várias formas de arte

No pensamento é tempestade
Mas nas emoções também
Calmaria, intensidade
Mistura que vai além

Intensamente suave
Uns dizem que é paradoxo
Mas digo que é você
Em versos pouco ortodoxos

A regra é abrir mão de regras
Pra conseguir convencer
Que pode ter delicadeza com força
É claro que é possível ter

Sorriso com firmeza
Coragem com insegurança
Grandiosidade com 1,55m
Realidade com esperança

Um dia te dou um presente
Pra chamar sua atenção
Ou te entrego alguns versos
Pra talvez abrir um sorrisão

E se abrir
Sorte de quem estiver do seu lado
Poder ver e contemplar
Ter seu dia alegrado

Poderia até pedir
Que o tempo parasse nesse momento
Mas seria desperdício
Perder sua infinidade de sentimento

É alimento pra alma
Paz pro coração
É um ritmo que acalma
Que traz inspiração

Serotonina, endorfina
Felicidade, prazer
Sei lá eu qual dessas minas
Pra comparar com você

Já não tão menina
Mais mulher
Cada dia evoluindo
Descobrindo o que quer

Como disse, não dei nenhum presente
Mas vou combinando palavras-chave
Pra falar que o texto é tipo você
Poesia intensamente suave.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *